segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Os Principais e os outros


Há um tempo atrás publiquei este post, hoje sinto obrigação de voltar a colocá-lo sem nenhuma alteração, o tempo passa, as jornadas passam, os jogos passam, as épocas passam e o raio do texto está sempre actual




“Espero que nos deixem ganhar a liga dentro do campo” Luís Filipe Vieira


Em Portugal é dentro de campo que andam os actores Principais e os Outros...

Os Outros correm, suam, fazem-nos suspirar, desesperar, vibrar, tiram-nos do sério e em cada lance esperamos apenas que façam o seu melhor. Os Outros não deviam falhar e exigimos que o seu trabalho seja perfeito, aceitamos até erros esporádicos mas a falha constante coloca o seu valor em causa.

Os Principais correm como os Outros mas defendem a sua camisola, a sua cor, o seu lugar, a sua hipótese de crescer, o manter-se entre os melhores, o sonhar com a internacionalização representando o país, ganhando mais dinheiro e popularidade. Os Principais conseguem fazer a diferença são eles quem decide naquele segundo, se o estádio desespera ou explode de emoção.

Por cá, os Principais não podem tocar na bola e os Outros não têm apito.

3 comentários:

Scandium disse...

excelente post. demonstra bem o que é o nosso futebol

Jotas disse...

Foi uma vergonha aquilo a que se assistiu o estádio do Dragão, num bom jogo de futebol, em que a correcção imperou e os jogadores facilitaram a vida ao árbitro, eis que mesmo assim Pedro Proença, o benfiquista?!!!!!, resolveu tirar um coelho da cartola e deixar o Porto na liderança, atrevo-me mesmo a dizer que a máfia contínua viva e bem viva e a dar antecipadamente os parabéns ao Porto por mais um título à semelhança de tantos outros, conquistado ao seu mais nobre e velho estilo, pois não tenho dúvidas nenhumas depois deste clássico, que o campeão está há muito encontrado, o que é triste

último! disse...

Jotas,

Eu fiquei convencido que mesmo com os habituais empurrões para baixo temos tudo para ser campeões e os campeões levantam-se sacodem a poeira e vão à luta.