segunda-feira, 1 de junho de 2009

Questões da Taça




Depois de mais uma final da Taça onde tudo foi “encaminhado” para o final anunciado, fico sempre com uma duvida:

Se eles são assim tão bons, porque necessitam de afastar o principal rival?

Se são tão superiores porque é necessário convocar sempre um verdadeiro amigo para apitar a grande final, mesmo com equipas consideradas inferiores?

Porque não tem coragem de mostrar a sua alegada superioridade sem temores e com coragem jogando com armas iguais?

Provavelmente deve-se ao facto de que em nove tentativas só nos conseguiram ganhar uma vez e que até uma das suas derrotas foi em pleno estádio das Antas, será por isso?

2 comentários:

Anônimo disse...

Quando é a final da Taça?Já foi?!!Deve ter ganho o Paços,é que não se ouviu nada...Foram os corruptos?!Então a "naçoun do Puorto" em festa e não se ouve nada?Estranho...lembro-me quando o Benfica ganhou a ultima taça o transito cá do burgo parou por completo,até a pé tinha dificuldades em me mexer,em qualquer parte da cidade onde estivesse,tal era a enchente.Queres ver que são os maiores e ninguem lhes dá merito?Se oferecerem umas "frutinhas" e uns "chocolatinhos" pode ser que arranjem mais adeptos...não se esqueçam dos bones e das t-shirts pro menino pra menina!!
REALITY CHECK:SÂO UNS TRISTES!!!
Podem ter um pavilhao cheio de trofeus até ao tecto mas enquanto insistirem em "ganhar" assim o contador continua a zero!!!

Grande abraço

VIVA O BENFICA!!!!

Ass:Benfica - Orgulho,Honra,Gloria!!!

Dylan disse...

"Tiques provincianos"

A constante provocação do presidente do FCP em querer mudar o local da final da Taça de Portugal é só comparável à detestável obsessão que sente pela cor encarnada, esmagadoramente maior. Todos sabemos que o Estádio Nacional poderá não reunir todas as condições necessárias para eventos desta grandeza mas porventura não quererá o portista realizar a final no seu estádio, à semelhança do que fez na década de 80, à maneira cacique? Existem lugares que pelo seu misticismo e pela sua festa popular espontânea devem permanecer incólumes a qualquer ataque que espelhe o exacerbado provincianismo incendiário. Aliás, quando se vê os seus apoiantes a assobiarem o hino nacional e a festejarem vitórias insultando o adversário, já se percebe como uma pessoa condenada pela justiça desportiva continua a gozar de total impunidade neste País da treta.

http://dylans.blogs.sapo.pt/